Anúncio da volta da banda Charlie Brown Jr é alvo de críticas


O perfil da banda Charlie Brown Jr no Instagram anunciou, neste sábado (19), a volta aos palcos com show gratuito no próximo dia 25, em São Paulo. A reação dos seguidores, no entanto, foi de críticas pela presença do baterista Pinguim. Em 2008, o músico saiu da banda definitivamente, depois de algumas idas e vindas e de ter processado o cantor Chorão por danos morais. A viúva do ex-vocalista, Graziela Gonçalves, também comentou o assunto em seus Stories da rede social.
“Oi, gente. Tudo bem? Estou recebendo umas mensagens agora perguntando de uma notícia que saiu aí, a respeito da volta do Charlie Brown Jr, se eu tenho alguma coisa a ver com isso, se eu concordo, enfim… Não tenho nada a ver com isso e, de acordo com essa notícia, tem um cara ali que vai fazer parte dessa formação que já, poxa, já processou a banda, já fez mal pra gente. Quer dizer, acho que o Ale não ia curtir nem um pouco isso. Enfim, é chato”, falou Graziela.
Mais tarde, a viúva de Chorão escreveu mensagem dizendo que “ao contrário do que está sendo falado pelo tal músico, não houve pedido de desculpas ao Alexandre antes da sua morte”. E pediu: “não vamos reagir a isso com ódio e xingamentos a quem quer que seja. É no debate saudável e nas nossas ações que conseguimos nos posicionar de verdade”.
Segundo reportagem do G1 de 2014, “Pinguim tocou no Charlie Brown Jr. entre 2005 e 2008. A ação por danos morais foi aberta após um show em 2009, em que Chorão teria ofendido Pinguim. Segundo a acusação, o cantor ‘teria proferido palavras de baixo calão em razão de uma ação trabalhista ajuizada pelo autor, que alegou ter sua honra ofendida e sua moral abalada. A declaração teria sido gravada e amplamente divulgada em rede social’. A ação trabalhista foi aberta em 2008. Ele pedia R$ 3,9 milhões por considerar que tinha direitos de vínculo empregatício enquanto tocou na banda. Ele alegava também “insalubridade” no trabalho, por shows com som alto, que pode causar danos auditivos. O juiz considerou que não havia vínculo de emprego e Pinguim perdeu a ação em 2010″.
O filho de Chorão, Alexandre Abraão, também foi criticado ao anunciar a volta da banda. Tanto por seguidores, como também pelo ex-guitarrista Thiago Castanho.
“Estou aqui pra dizer sobre o comentário no Instagram a meu respeito, que estou doente e não vou participar do show do dia 25, que é a ‘volta’ do Charlie Brown Jr. O Charlie Brown Jr. não vai voltar, porque Charlie Brown Jr. sem Chorão não existe”. O vocalista morreu em 2013, aos 42 anos, por conta de uma overdose de cocaína.